Santa Úrsula

Santa ÚrsulaÚrsula nasceu no ano 362, filha do rei Dionotus da Cornualha, hoje um condado pertencente à Inglaterra, Reino Unido.

Era uma linda menina, meiga, inteligente e caridosa. Cresceu muito ligada à religião, seguindo os princípios da fé e amor em Cristo.

A fama de sua beleza se espalhou e ela passou a ser desejada por vários pretendentes, embora Úrsula tenha feito um voto secreto de consagração total a Deus.

Seu pai acabou aceitando a proposta de casamento feita pelo duque Conanus, um general de exército pagão, seu aliado.

Santa ÚrsulaÚrsula fora educada nos princípios cristãos. Por isso ficou muito triste ao saber que seu pretendente era pagão. Quis recusar a proposta mas, conforme costume da época, deveria acatar a decisão de seu pai.

Pediu, então, um período de três anos para se preparar. Ela esperava converter o general Conanus durante esse tempo, ou então, encontrar um meio de evitar o casamento. Para isso rezava muito, junto com suas damas da Corte. Mas não conseguiu nem uma coisa, nem outra.

Na época acertada, uma expedição, com dois navios, partiu levando Úrsula e suas damas para as núpcias na Armórica (atual Bretanha, na França), onde Conanus governava. As damas de companhia, virgens como ela, iriam se casar com onze soldados do duque Conanus.

Há lendas e tradições que falam em onze mil virgens, ao invés de onze apenas. Mas outros escritos da época e pesquisas arqueológicas revelaram que foram mesmo onze meninas.

Depois de uma tempestade milagrosa, a comitiva de Úrsula foi levada em apenas um dia até um porto da Armórica.

Úrsula então declarou que antes de seu casamento ela iria realizar uma peregrinação pela Europa. Ela dirigiu-se para Roma com suas acompanhantes, navegando pelo rio Reno.

Úrsula chegou na cidade de Colônia, na Alemanha, que havia sido tomada pelo exército de Átila, rei dos hunos, povo bárbaro vindo da Ásia que espalharam terror pela Europa.

Logo os soldados hunos mataram todos da comitiva e, das virgens, apenas Úrsula escapou, pois Átila ficou maravilhado com a beleza e juventude da nobre princesa.

Ele tentou seduzi-la e lhe propôs casamento. Ela recusou, dizendo que já era esposa do mais poderoso de todos os reis da Terra, Jesus Cristo.

Átila, enfurecido, degolou pessoalmente a jovem, no dia 21 de outubro de 383.

O martírio de Santa Úrsula

“O martírio de Santa Úrsula” pintado por Hans Memling

Sobre o cemitério onde estava enterrada Úrsula e suas companheiras foi construído uma Igreja no início do século V.

Durante a Idade Média, a italiana Ângela de Mérici, fundou uma Congregação de religiosas com o objetivo de dar formação cristã a meninas. Seu projeto foi que essas futuras mamães seriam multiplicadoras do Evangelho, catequizando seus próprios filhos.

Ângela (que seria depois canonizada) deu à ordem o nome de Companhia de Santa Úrsula e, segundo a fundadora, o nome surgiu de uma visão que ela teve. Foi um avanço, tendo em vista que nesta época a preocupação com a educação era voltada apenas para os homens.

No final do século IX, a invasão dos normandos à cidade de Colônia danifica a igreja. No século XII ela foi reconstruída em estilo gótico, e durante as obras, os restos mortais foram encontrados em 1155.  A igreja construiu uma Câmara de Ouro para abrigar os ossos.

A Basílica de Santa Úrsula, localizada na cidade de Colônia, na Alemanha

A Basílica de Santa Úrsula, localizada na cidade de Colônia, na Alemanha

A pequena aldeia de Llangwyryfon, perto de Aberystwyth, no oeste do País de Gales, possui uma igreja dedicada à Santa Úrsula. O nome da vila traduz como “Igreja das Virgens“, por acreditar-se que nesta área originou-se as virgens da história da santa.

Nas Filipinas, na cidade de Binangonan, na província de Rizal, uma outra igreja é dedicada em seu nome. A festa de Úrsula é celebrado pela paróquia a cada dia 21 de outubro com uma procissão fluvial pelo lago Laguna.

Em 1969, a celebração de Santa Úrsula foi retirada do calendário litúrgico após uma revisão pela origem duvidosa dos fatos, mas foi mantida no Martirológio Romano, o catálogo dos santos e beatos honrados pela Igreja Católica Romana.

Atualmente as Irmãs Ursulinas, como são chamadas as filhas de Santa Ângela, estão presentes nos cinco continentes, mantendo acesas as memórias de Santa Ângela e Santa Úrsula.

Câmara de Ouro com as relíquias encontradas na Basílica de Santa Úrsula

Câmara de Ouro com as relíquias encontradas na Basílica de Santa Úrsula

Anúncios
por Leandro Queiroz Postado em Santos Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s