São João de Capistrano

João de CapistranoFilho de barão alemão e de mãe italiana dos Abruzos, João nasceu em 24 de junho de 1386 no vilarejo de Capestrano, na Itália

João resumia em si a tenacidade do povo germânico e a desenvoltura dos mediterrâneos.

Foi infatigável organizador de obras de caridade, mensageiro de paz, mas também animador das tropas cristãs que combatiam às portas de Belgrado contra os invasores turcos.

“Seja avançando, seja retrocedendo, seja golpeando ou sendo golpeados”, gritava, com sua voz estentórica e sua longa cabeleira loira, que “fazia uma bela dança”, “invocai o nome de Jesus. Só nele há salvação!”

João de CapistranoEm razão de sua origem e de seu aspecto nórdico, chamavam-no Giantudesco. Doutorou-se in utroque iure (“em ambos os direitos”, ou seja, civil e canônico) na Universidade de Perúgia e foi nomeado juiz e governador da capital da Úmbria em 1412.

Havia-se casado, mas com a conquista de Perúgia pelos Malatesta, perdeu a mulher, o alto cargo e a própria liberdade. De fato, foi parar na prisão, onde teve todo o tempo para meditar sobre a vaidade e a fugacidade das honras mundanas.

Muito desiludido com isso e após o falecimento de sua esposa, decidiu dedicar sua vida a Deus. Saiu transformado interiormente, mas não enfraquecido nas forças nem no desejo de trabalhar pelo bem da Igreja. Vendeu seus bens e doou o dinheiro aos pobres, inspirado por São Francisco.

Em 1416, visto seu casamento ter sido declarado nulo, foi acolhido no convento franciscano dos observantes — frades que haviam acolhido a reforma propugnada por São Bernardino de Sena, do qual João se tornaria amigo e fiel discípulo. Tornou-se sacerdote em 1420 e encarou com humildade e dedicação todas as tarefas que lhe foram impostas.

Passou o resto da vida como legado papal em vários Estados, da Palestina à Silésia e à Boêmia, onde entrou em choque com o movimento hussita. João encarava esses homens e mulheres como hereges e com implacável hostilidade, e seus métodos eram tão obstinados que ele às vezes foi reprovado.

Os papas, que o tiveram como conselheiro, confiaram-lhe repetidas missões diplomáticas em toda a Europa. Sua ordem o enviou à Terra Santa e aos Países Baixos, como visitador.

O imperador Fernando III chamou-o à Áustria para organizar a cruzada contra os turcos e o enviou à Hungria e aos Bálcãs. Surpreende a rapidez com que comparecia aos pontos mais remotos do velho continente, levando-se em conta que o único meio de locomoção era o lombo de mula.

Quando os turcos capturaram Constantinopla, (hoje Istambul), a capital do Império Bizantino em 1453, João se devotou  na incansável cruzada contra os Otomanos que estavam  avançando sobre os Balcãs.

João na Batalha de Belgrado

João de Caspitrano na Batalha de Belgrado

João conseguiu uma audiência com o general húngaro João Corvino. Corvino inspirado pelo santo reuniu os húngaros que resistiram aos turcos e ele pessoalmente comandou uma ala do exercito cristão na Batalha de Belgrado em 1456. Disto resultou a derrota dos invasores quando do cerco de Belgrado. A vitória de Belgrado  salvou a Europa de ser conquistada pelos turcos.

Principal inspirador da heroica resistência dos europeus contra a ameaça turca, morreu de uma praga que varreu a região, no cumprimento de sua tarefa, no dia 23 de outubro de 1456, em Villach, na  Áustria, aos 70 anos de idade.

Tão grande era a revolta dos protestantes a veemência de João, que os luteranos desterraram seu corpo em 1526 e atiraram-no ao rio Danúbio; felizmente foi encontrado pelos católicos que o levaram para para o outro lado do rio, para Ilok, perto de Villach mas já na Croácia, onde se conserva religiosamente honrado num mosteiro franciscano.

Foi beatificado pelo Papa Leão X e, em 1690, canonizado pelo Papa Alexandre VIII. Sua festa é celebrada no dia de sua morte, 23 de outubro.

Na arte Litúrgica da Igreja ele é representado como um franciscano apontando um crucifixo que ele segura; ou com um crucifixo e uma lança; ou pisando em um turbante; ou pregando com anjos e um rosário e o emblema IHS acima dele; ou com a bandeira com a cruz em seu peito.

Castelo e Igreja de Ilok - Croácia

Castelo de Ilok, na Croácia, onde há um monastério franciscano que guarda as relíquias de João de Capistrano

Anúncios
por Leandro Queiroz Postado em Santos Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s