São Orestes

São OrestesNada se sabe sobre os primeiros anos da vida de Orestes. O Mosteiro da Capadócia, onde as relíquias mortais do mártir estavam guardadas foi destruído por  hereges iconoclastas, isto é, os cristãos que destruíam as pinturas e objetos sagrados.

São OrestesComo a sepultura estava sob a construção, os dados de São Orestes nunca foram encontrados e ninguém soube ao certo a sua origem. Aceita-se que Orestes era natural de Tiana (hoje em ruínas), na Capadócia, atual Turquia, que viveu no final da Antiguidade, no século IV, e era um médico cristão.

Orestes, ao contrário dos médicos pagãos, não aceitava a magia feita por seus colegas como tratamento. Orestes cuidava de todos os seus pacientes sem distinção de raça, credo ou riqueza, aceitando, como pagamento por seus serviços profissionais, o que eles fossem capazes de dar, muitas vezes trabalhando de graça e doando roupas, alimentos e remédios para os pobres.

E muitos de seus pacientes, fascinados por sua fé e sua caridade, convertiam-se ao cristianismo, tendo entre eles até mesmo as autoridades políticas e religiosas.

Como a região era dominada pelo Império Romano de Diocleciano que perseguia os cristão, Orestes foi acusado de incitar o povo contra a idolatria. Denunciado como cristão e pregador da nova fé, Orestes não negou.

Uma narração milenar vinda da Capadócia conta seu martírio pelo oficial militar Maximino enviado pelo imperador para lidar com o cristianismo no Oriente.

São Orestes arrastado por um cavalo

São Orestes arrastado por um cavalo

Segundo a tradição, Orestes estava entre os primeiros levados a julgamento por Maximino. O promotor ofereceu ao santo riquezas, honras e renome para renunciar a Deus, mas Orestes foi inflexível.

Depois Maximino levou Orestes a um templo pagão e exigiu que ele adorasse os ídolos. Quando ele se recusou, quarenta soldados, se revezavam, um após o outro, batendo no santo mártir com cílios, com varas, com couro cru, e depois eles o atormentava com fogo.

Durante este martírio público, ele clamou que o céu lhe concedesse um prodígio capaz de cair sobre o povo, que queria trair a verdade do cristianismo. Imediatamente, foi atendido. Orestes, apenas com um sopro, fez as estátuas dos ídolos voarem como folhas mortas e as colunas do templo caírem, como se fossem de fios de palha.

Todos correram para fora do templo, e quando Orestes saiu, o próprio templo veio a baixo.

O Martírio de São Orestes

O Martírio de São Orestes

Enfurecido, Maximino ordenou que o santo mártir fosse trancado na prisão por sete dias, sem comida nem bebida, e no oitavo dia a tortura continuaria.

Oito dias depois, eles voltaram a torturar Orestes, martelando vinte pregos nas pernas do mártir, e depois o amarraram a um cavalo selvagem. Arrastado sobre as pedras, o santo mártir partiu para o Senhor em 9 de novembro de 304. 

No final, com o cadáver desfigurado, foi atirado num rio, que devolveu seu corpo refeito e coberto com uma magnífica túnica. Foi assim que as relíquias do mártir chegaram naquele antigo local, onde existiu o famoso Mosteiro da Capadócia ou de Santo Orestes.

Em 1685, São Demétrio escreveu a “Vida de São Orestes” e dela vem o pouco que se sabe sobre o santo.  Enquanto preparava o livro para ser impresso pelo Kiev Caves Lavra, ele adormeceu.

O santo mártir Orestes apareceu para ele em um sonho. Mostrou-lhe a profunda ferida no seu lado esquerdo, com os braços feridos e cortados, e as pernas, que tinha sido furadas por pregos, e disse-lhe: “Você vê, eu sofri mais tormentos para Cristo do que você descreveu”.

São Demétrio não sabia quem era aquele santo e perguntou se este era São Orestes, soldado e um dos Cinco Mártires de Sebaste. O mártir disse: “Eu não sou Orestes, que foi um dos Cinco Mártires, mas cuja vida que acabou de escrever.”

Ruínas do Mosteiro da Capadócia, onde estava as relíquias de São Orestes

Ruínas do Mosteiro da Capadócia, onde estavam as relíquias de São Orestes

Anúncios
por Leandro Queiroz Postado em Santos Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s